O perfeito dia de outono. 23 graus. Passa um leve vento pelos meus cabelos, mas na intensidade perfeita para não ser incomodativo. Aqui, sentada ao sol, ainda sabe a verão. Estamos em Outubro, e em Outubro tudo pode acontecer. Podemos ir nadar no rio, e podemos usar aquele casaco que comprámos a querer, secretamente, uma tarde mais fria e já alguma chuva. Queremos na verdade um dia com muita chuva, que varra tudo e deixe só e apenas o nosso coração leve.
Olá, disse eu ao Outono. Olá. O Outono veio diferente, ainda é o mesmo, reconheço-o, as cores estão tímidas, mas sei que é ele. Encontrei-te. Ao ouvi-lo, senti uma vontade profunda de o abraçar. Sabias que estava à tua espera? Sabia. Porque demoraste tanto? Não demorei. Todas as coisas têm o seu tempo. E tu és lá agora “uma coisa”? O Outono sorriu. Atirei-me em seus braços. As cores afinal são as mesmas e o seu vermelho, intenso e viciante, tingiu-me de amor.

Cardigan e Carteira & Other Stories

Francisca Larawan/ Edit Hella